segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

COGUMELOS SILVESTRES PODEM SER PERIGOSOS PARA A SAÚDE

O Departamento de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde do Alentejo alerta para os cuidados a ter por parte das pessoas que procuram no campo cogumelos silvestres para fins alimentares.
Muitas espécies de cogumelos são comestíveis, outras são tóxicas e comê-las pode causar a morte. Logo, quem não conhece e não sabe bem distinguir nos cogumelos selvagens os que são tóxicos (venenosos), não os deve apanhar e muito menos comer.
De forma a evitar as intoxicações, os cuidados a ter são os seguintes:

· No campo, nunca apanhar e recolher, para fins alimentares, uma espécie de cogumelos que não se identifique como absolutamente segura.

· Não se deve apanhar cogumelos em locais poluídos (por exemplo, bermas de estrada).

· As pessoas inexperientes devem apanhar os cogumelos acompanhadas de um perito ou consultar um especialista antes de os consumir.

· Devem ser transportados em cestos ou caixas duras, nunca em sacos de plástico, uma vez que se rompem, libertam água e podem fermentar. Também há intoxicações por consumi-los em mal estado e não por se tratarem de espécies tóxicas.

· Não se devem misturar, no mesmo cesto, espécies comestíveis com outras duvidosas. Se apanhamos um ou vários exemplares para identificar em casa e não sabemos se são comestíveis, há que introduzi-los num recipiente distinto ao dos comestíveis.

· É necessário recolher exemplares adultos, maduros e completos, com cuidado de não estragar o contorno, para observar minuciosamente todos os detalhes morfológicos.

· Há que cozinhá-los ainda frescos, não deixar os cogumelos muitos dias no frigorífico (também se degradam e os metabolitos secundários podem provocar intoxicações e alergias).

· Deve guardar-se um cogumelo inteiro, caso seja necessário a sua posterior identificação.

· Não se devem preparar cozinhados com diferentes espécies, porque se aparecerem problemas depois da ingestão não se pode indicar ao médico de que cogumelo se trata, nem se sabe o tipo de intoxicação que produz, bem como qual o tratamento necessário.

As intoxicações por cogumelos são muito variadas, e alguns sintomas iniciam-se num tempo relativamente curto, entre 3 a 4 horas depois de terem sido ingeridos. Destes sintomas, os mais característicos são os digestivos (náuseas, vómitos, diarreia e dor de barriga), podendo ser acompanhados de sensação de tonturas, confusão, alterações visuais, cãibras.
Existem outros sintomas que se iniciam entre 8 a 10 horas, ou mesmo dias, depois da ingestão, que para além de dos sintomas acima referidos, pode afectar gravemente o fígado e os rins, e consequentemente o estado geral da pessoa intoxicada. Nestes casos pode ocorrer a morte.

Em caso de intoxicação deve-se ligar o 112 ou 808 24 24 24

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

A TODOS UM BOM NATAL

A Gestão do Blog do Centro de Saúde de Ponte de Sor deseja a todos um FELIZ NATAL...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A SIDA 2011

Data é assinalada dia 1 de Dezembro. “Atingir Zero” é o mote adoptado pela Organização das Nações Unidas em 2011.
No dia 1 de Dezembro, assinala-se o Dia Mundial da Sida. “Atingir Zero: Zero novas infecções, Zero casos de discriminação e Zero mortes por Sida” é o mote adoptado pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre a Sida para a edição de 2011.
São propostos dez objectivos a atingir até 2015:
 - Reduzir a transmissão sexual do vírus.
 - Prevenir novas infecções entre os utilizadores de drogas.
 - Eliminar novas infecções entre as crianças.
 - Proporcionar acesso a tratamento.
 - Evitar mortes por tuberculose.
 - Eliminar a falta de recursos.
 - Eliminação das desigualdades de género.
 - Eliminar o estigma e a discriminação.
 - Eliminação de restrições de viagens.
 - Reforço da integração HIV.
No final de 2010 existiam cerca de 34 milhões de pessoas infectadas pelo VIH em todo o Mundo, 17% mais que em 2001. Isto reflecte por um lado o grande número de infecções que continuam a ocorrer, cerca de 7000/dia, e por outro o aumento do número de pessoas infectadas que tem acesso ao tratamento com a consequente diminuição do número de mortes por Sida.

Fonte:http://www.portaldasaude.pt

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

3 ANOS DEPOIS...11.000 VISITAS

Este desafio começou á sensivelmente 3 anos...Com muitas expectativas e sonhos...
Decorridas 11.000 visitas...A gestão do Blog só pode agradecer a todos os que até então contribuiram para que este projecto continue.
Sendo este um espaço de partilha, desafiamos os nossos leitores a contribuirem com ideias e artigos!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

ENCONTRO NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTAL 2011

O Encontro Nacional de Saúde Ambiental 2011 pretende assumir-se como um ponto de encontro para os Técnicos e Estudantes de Saúde Ambiental, objectivando reflectir a Saúde Ambiental no contexto nacional.
Pretende-se promover o debate de ideias e a partilha de experiências, sobre:
- A importância da Saúde Ambiental nas várias áreas de intervenção destes profissionais;
 - Preocupações e problemas que afectam a actividade dos Técnicos de Saúde Ambiental;
 - Novas oportunidades/saídas profissionais.
Pretende-se, ainda, fomentar parcerias e promover a cooperação entre as diferentes instituições ligadas à Saúde Ambiental.


Fonte. http://www.saudeambiental.org/ENSA2011/index.html

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

OUTUBRO - MÊS NACIONAL DOS CUIDADOS PALIATIVOS

Os cuidados paliativos constituem uma resposta organizada do Serviço Nacional de Saúde à necessidade de tratar, cuidar e apoiar activamente doentes na fase final da vida.
O que são cuidados paliativos?
São cuidados prestados a doentes em situação de intenso sofrimento decorrente de doença incurável em fase avançada e rapidamente progressiva. O objectivo consiste em promover, tanto quanto possível e até ao fim, o bem-estar e a qualidade de vida destes doentes.
Os cuidados paliativos são cuidados activos, coordenados e globais, que incluem o apoio à família, prestados por equipas e unidades específicas de cuidados paliativos, em internamento ou no domicílio, segundo níveis de diferenciação.
Os cuidados paliativos têm como componentes essenciais o alívio dos sintomas, o apoio psicológico, espiritual e emocional do doente, o apoio à família e o apoio durante o luto, o que implica o envolvimento de uma equipa interdisciplinar de estruturas diferenciadas.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

16 de OUTUBRO - DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO

BASTONÁRIO DA ORDEM DOS MÉDICOS DEFENDE IMPOSTO SOBRE «FAST-FOOD»

O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, defendeu hoje a criação de um imposto sobre «fast-food» e «dezenas de variedades de outro lixo alimentar» para financiar o Serviço Nacional de Saúde (SNS), segundo a edição online do Público.
«Um duplo cheeseburger e um pacote de batatas fritas equivalem a 2200 calorias e é preciso uma maratona» para queimar este nível de calorias, afirmou José Manuel Silva, que incluiu também o sal nos produtos a taxar.
Falando na cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação entre a Direcção-Geral de Saúde (DGS) e a Ordem dos Médicos (OM) com o objectivo de assegurar a colaboração entre estas duas entidades no âmbito da qualidade no sistema de saúde, o bastonário afirmou não ter dúvidas que esta medida irá ter a oposição da indústria agro-alimentar mas defendeu que este «imposto selectivo» seria uma alternativa a mais cortes no sector.
«Sabemos que é preciso poupar mas não é possível mais cortes sem pôr a qualidade dos serviços», afirmou. José Manuel Silva teceu ainda duras críticas à classe política e aos governantes.
O ministro da Saúde, Paulo Macedo, não se pronunciou sobre esta ideia, preferindo destacar o «esforço concertado entre o Governo e os profissionais de saúde» para «garantir a sustentabilidade do SNS e a melhoria da qualidade» da prestação dos cuidados.

in Diário Digital 05 Setembro 2011




COMBATE À OBESIDADE

Refrigerantes estão a substituir o consumo de água entre crianças
Os números falam por si: menos de 2% das crianças portuguesas dos seis aos nove anos bebem água quatro ou mais vezes por semana, mas quando se fala de refrigerantes o número sobe para 76%.
Para o coordenador da Plataforma contra a Obesidade, Pedro Graça, os dados nacionais de um novo estudo europeu sobre obesidade infantil permitem ainda concluir que as escolas estão cada vez mais a cumprir o seu papel na prevenção do excesso de peso, mas não as famílias.
"É altura de olharmos para dentro dos frigoríficos das nossas casas", diz.
Olhar para os gráficos do tipo de alimentos mais consumidos pelos mais novos, constantes na European Childhood Obesity Surveillance Initiative (cosi), é quase como ver a pirâmide dos alimentos virada ao contrário: aquilo que mais devia ser bebido e comido, porque tem menos calorias, como a água, e maior valor nutricional, como o pão, o leite, a fruta fresca ou a sopa, está entre o menos ingerido; pelo contrário, as pizzas, batatas fritas, hambúrgueres, salsichas, snacks ou pipocas têm consumos superiores a 90%.
Trata-se dos primeiros dados nacionais recolhidos no âmbito do primeiro sistema europeu de vigilância nutricional infantil, criado por iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS). Foi avaliada, em 2007 e 2008, uma amostra representativa de 3812 crianças portuguesas dos seis aos nove anos do 1.º e 2.º ano, de 181 escolas. De acordo com os critérios da OMS, 37,8 % destes miúdos têm excesso de peso e 15,2 % são mesmo obesos, números que confirmam outros estudos já feitos, refere o nutricionista Pedro Graça.
O "ESFORÇO" DAS ESCOLAS
Um dos dados novos do estudo é o facto de a escola parecer estar a cumprir mais o seu papel na prevenção do excesso de peso. Se é verdade que os números gerais parecem indicar que "o consumo de refrigerantes está a substituir a água", nota Pedro Graça, "as escolas já estão a disponibilizar alimentos saudáveis": a água (55,6 por cento), o leite (55 por cento), a fruta fresca (33,3 por cento) e os legumes (26,7 por cento) foram os alimentos mais preponderantes nos recintos escolares, ao contrário dos refrigerantes, os menos disponibilizados.
Outros dados que parecem confirmar "o esforço das escolas": as máquinas de venda automática só foram encontradas em 2,2 por cento dos estabelecimentos de ensino e cerca de 95 por cento das escolas referiu não ter nenhum tipo de publicidade que pudesse prejudicar a alimentação saudável e equilibrada das crianças. Quando se fala de obesidade infantil, "diabolizam-se quase sempre as mesmas coisas", refere o responsável. O que o estudo permite constatar é que, enquanto "a escola protege, o consumo feito em casa contraria o esforço dentro do espaço escolar".
"O que se passa fora da escola é da responsabilidade da família."
Há uma dicotomia entre o esforço a nível escolar e não esforço das famílias." Pedro Graça diz que as famílias têm que perceber que "é preciso investir algum tempo na alimentação, dedicar algum tempo às compras de alimentos frescos, à sua confecção".
Olhando para a actividade física, repete-se o mesmo padrão. 80% das escolas disponibilizam 90 ou mais minutos de exercício por semana, mas em casa as famílias não estão a ajudar os mais novos a mexerem-se mais: ao fim-de-semana, nalgumas regiões do país, chega a duplicar o número de horas que os mais novos passam em frente à televisão (em média, 3,91 horas/dia) e a jogar no computador (em média 2,33 horas/dia), comparativamente com os dias de semana.
"Este é um tempo que devia ser mais passado ao ar livre, a passear, e passam ainda mais horas inactivos. É um contra-senso. As famílias precisam de arranjar uma ou duas horas para ter actividade física ao fim-de-semana."
                                                                                          in Jornal “O Público”

PAIS INFORMADOS SOBRE ALIMENTAÇÃO EVITAM OBESIDADE NOS FILHOS

Os pais com mais conhecimento sobre comportamentos alimentares saudáveis têm filhos com um índice de massa corporal mais baixo, mas não conseguem modificar as preferências alimentares das crianças, segundo um estudo de uma investigadora portuguesa.
A análise foi feita a pais de 231 crianças entre os cinco e os seis de jardins de infância de Loures e foi apresentada na Conferência Internacional de Obesidade Infantil, em Julho em Oeiras.
Nem sempre é fácil contrariar os gostos alimentares das crianças (João Henriques)
Com o objectivo de verificar se o conhecimento nutricional dos pais tem ou não efeitos positivos, a autora do estudo, Graça Andrade, refere ter concluído que os pais com boa informação tendem a ter filhos com menos índice de massa corporal (relação entre peso e altura).
“Poderia pensar-se que os efeitos da informação nutricional não estão a ser grandes, porque as taxas de obesidade continuam a aumentar. Mas o estudo não confirma esta ideia”, referiu à agência Lusa a investigadora da Escola Superior de Tecnologia de Saúde de Lisboa.
Dos pais estudados, 12% apresentou baixos conhecimentos, 52% um nível médio e 35% corresponderam a um conhecimento elevado.
A análise conclui também que os pais com mais conhecimento sobre nutrição têm uma maior percepção de que controlam o comportamento alimentar das crianças.
Mas há aspectos que não são influenciados pelo nível de informação nutricional dos educadores, como o caso dos gostos alimentares das crianças, avisa Graça Andrade: “Os pais com bons conhecimentos não têm crianças a preferirem alimentos mais saudáveis”.
Ou seja, continua a ser preciso que os adultos influenciem a alimentação das crianças com outra estratégias, como fazer com que comam pequenas quantidades de alguns alimentos, mesmo que não gostem.
“Uma criança que não gosta de vegetais pode ser um problema. Se começar a comer doses pequenas, como uma folha de alface ou cinco ervilhas, isso vai ajudar”, exemplifica a autora do estudo.
“Expor uma pessoa oito vezes a um alimento aumenta a sua preferência por ele”,
revela Graça Andrade, psicóloga e autora do estudo.

                                                  in Jornal “O Público”





segunda-feira, 26 de setembro de 2011

DIA MUNDIAL DE SAÚDE AMBIENTAL

Comemora-se no dia 26 de Setembro, pela primeira vez, em todo o mundo o Dia Mundial da Saúde Ambiental.

Como surgiu o Dia Mundial da Saúde Ambiental?
Todos os anos as organizações profissionais, que representam os profissionais de saúde ambiental em todo o mundo, reúnem-se num congresso mundial sob a égide da Federação Internacional de Saúde Ambiental. Resultado do 11º congresso, decorrido em Vancouver em Setembro de 2010, decidiu-se que o primeiro Dia Mundial da Saúde Ambiental seria comemorado a 26 de Setembro de 2011.

Mas porquê e o que se comemora no Dia Mundial da Saúde Ambiental?Em todo o mundo existem profissionais que trabalham para promover a eficácia ambiental e a prática de saúde pública. Através das organizações profissionais, a Federação Internacional de Saúde Ambiental, decidiu acrescentar ao calendário internacional um dia para comemorar a realização deste trabalho e para sensibilizar o público do seu valor para a humanidade. O objectivo do Dia Mundial da Saúde Ambiental será destacar a contribuição que os profissionais de saúde ambiental trazem à saúde pública e ao bem-estar em todo o mundo.
Neste primeiro ano de comemoração, não foi definido nenhum tema em particular, recomendando a Federação Internacional de Saúde Ambiental que cada organização profissional promova um tema do seu trabalho que claramente beneficie a sociedade.

Fonte: usp-be.blogspot.com/2011/.../dia-mundial-da-saude-ambiental.html

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

DIA DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE

Comemorado pela primeira vez em 2009, a data, assinalada a 15 de Setembro, visa fazer o balanço e perspectivar caminhos.

O Despacho (extracto) n.º 20365/2009, de 9 de Setembro, do Gabinete da Ministra, institui o dia 15 de Setembro como o Dia Nacional do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
A decisão decorreu de uma proposta de António Arnaut, responsável político pela abertura dos postos de Previdência Social a todos os cidadãos, independentemente da sua capacidade contributiva.
A institucionalização do dia visa instituir a prática regular de, ano após ano, efectuar um balanço público dos progressos e das realizações conseguidas, reequacionar as dificuldades e perspectivar os caminhos a prosseguir.
A Lei n.º 56/79, de 15 de Setembro, veio criar no ordenamento jurídico português o SNS, consagrando os princípios da liberdade de escolha, universalidade e tendencial gratuitidade do acesso aos cuidados de saúde, bem como o direito à saúde para todos os cidadãos.


Informação retirada de:  http://www.min-saude.pt/portal




segunda-feira, 12 de setembro de 2011

DIA MUNDIAL DA SAÚDE ORAL A 12 DE SETEMBRO

O Dia Mundial da Saúde Oral 2011, subordinado ao tema das doenças crónicas, celebra-se a 12 de Setembro.
A data é celebrada desde 2008 pela Federação Dentária Internacional (FDI), organização que tem agora como presidente o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas de Portugal, Orlando Monteiro da Silva.
Esta iniciativa mundial tem por objectivo chamar a atenção das comunidades de cada país para o tema, assim como para o impacto das doenças orais na saúde das populações.


Informação retirada de: http://www.imprensaregional.com.pt/dentalpro/pagina/seccao/3/noticia/393

sexta-feira, 1 de julho de 2011

IV FÓRUM DE PROJECTOS CONTRA A OBESIDADE - 3 E 4 DE JUNHO 2011

Decorreu nos dias 3 e 4 de Junho de 2011, na Faculdade de Medicina de Lisboa, o IV Fórum de Projectos Contra a Obesidade onde, todos os anos, são destacados os trabalhos desenvolvidos por diversas instituições na luta contra a obesidade.
O Centro de Saúde de Ponte de Sôr esteve pela 2ª vez representado neste evento, agora com a apresentação de um trabalho sob a forma de Poster, intitulado: Programa ALPES – Nutrição Clínica de Grupo para tratamento da Obesidade do Adulto.


quinta-feira, 30 de junho de 2011

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA TEMPERATURAS EXTREMAS ADVERSAS 2011

Coordenado pela Direcção-Geral da Saúde, teve início no dia 15 de Maio o Plano de Contingência para Temperaturas Extremas Adversas - Modulo Calor 2011, que estará activado até ao dia 30 de Setembro.
O Plano de Contingência é implementado desde 2004, na sequência do excesso de mortalidade observado no Verão de 2003.
O Plano é dotado de um sistema de previsão e alerta, onde é definido e emitido um aviso para o dia seguinte. Este será imediatamente comunicado aos serviços de saúde, às entidades com responsabilidade na protecção da população e às instituições de apoio aos grupos mais vulneráveis (lares, creches, jardins de infância e às unidades de internamento da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados).
Um dos principais objectivos dessa iniciativa consiste em reforçar e adequar os cuidados de saúde da população, ao nível de alerta, e accionar mecanismos de resposta adequados. Tem como finalidade, também, a divulgação de recomendações aos habitantes e às entidades responsáveis pelos cuidados com a população, no sentido de minimizar os efeitos do calor.

Serviço de Saúde Pública do Centro de Saúde de Ponte de Sor
http://docs.google.com/leaf?id=0B1yqNQSXbvfyMDE5YjBiY2YtYTFmYS00MjM5LTgzZjMtMmM5ZWIyNGFkODZj&sort=name&layout=list&num=50

segunda-feira, 6 de junho de 2011

DIA DA CRIANÇA

Como vem sendo hábito, o Centro de Saúde de Ponte de Sor associou-se á comemoração do Dia da Criança... Aqui ficam alguns registos!




terça-feira, 31 de maio de 2011

DIA MUNDIAL SEM TABACO - 31 de Maio de 2011

O consumo de tabaco é uma das mais importantes causas de doença e de mortalidade prematura em todo o mundo. Atualmente, segundo a OMS, morrem todos os anos cerca de 6 milhões de pessoas por doenças relacionadas com o tabaco. Este valor pode vir a ascender aos 8 milhões, em 2030, se não forem instituídas medidas de prevenção efetivas. Depois de ter contribuído para a morte de 100 milhões de pessoas no século XX, o tabagismo poderá levar à perda de 1000 milhões de vidas durante o século XXI.

Informação retirada de www.dgs.pt.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

quinta-feira, 12 de maio de 2011

UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE

A missão da Unidade de Cuidados na Comunidade “ SORGILGAV-“Espelhos de Água”, constituída por 10 enfermeiros, contribui para a melhoria do estado de saúde da população da sua área de influência.

 
A UCC, tem como MISSÃO:
“Prestar cuidados de Saúde e de apoio psicológico e social com Qualidade ao Cidadão/Família/Comunidade, com um tempo de resposta adequado a cada situação, ao menor custo norteados pela EXCELÊNCIA”



quinta-feira, 28 de abril de 2011

SEMANA EUROPEIA DA VACINAÇÃO - 23 a 30 de ABRIL de 2011

A vacinação é considerada, entre todas as medidas de saúde pública, a que melhor relação custo-efetividade tem evidenciado. A aplicação sistematizada de vacinas, sob a forma do Programa Nacional de Vacinação (PNV), ao longo de décadas, contribuiu para melhorar o panorama da saúde no âmbito das doenças infecciosas.
A Direção-Geral da Saúde (DGS) associa-se pelo segundo ano consecutivo à Semana Europeia da Vacinação, iniciativa promovida pela OMS, para disponibilizar informação sobre doenças preveníveis e benefícios da vacinação.
Em Portugal, o PNV tem sido uma história de sucesso. Ao longo destes 46 anos a DGS tem coordenado o PNV (esquema recomendado) cuja concretização se deve ao empenhamento dos profissionais de saúde e à adesão de toda a população.
Nesta perspetiva de continuidade e melhoria, a divulgação do PNV é uma medida implicitamente integrada nesta semana de comemorações, à qual se associa a realização do concurso de desenho: "As vacinas podem salvar vidas - vacina-te!"
Devido à consciência da necessidade e do direito de cada criança em estar protegida contra doenças infeciosas preveníveis por vacinação, a DGS em parceria com a Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP) promove um concurso de desenho que visa sensibilizar os mais novos para a importância da vacinação. O desafio à participação é feito a todas as crianças e adolescentes até aos 18 anos de idade, residentes em território português.
Os desenhos serão divididos em três categorias consoante a idade do participante:

- até aos quatro anos de idade, inclusive (< 4);
- dos cinco aos dez anos de idade, inclusive (5-10);

- maiores de 10 anos de idade (>10);
A cada categoria será atribuído um vencedor.
 

quinta-feira, 7 de abril de 2011

DIA MUNDIAL DA SAÚDE

Comemora-se hoje o Dia Mundial da Saúde, cuja temática este ano é: “Resistência aos antimicrobianos: se não actuarmos hoje, não haverá cura amanhã” (Combat drug resistence – no action today, no cure tomorrow) é o lema escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Cumulativamente este espaço de interação - blog SORSAUDE atingiu hoje as 8000 visitas... Agradecemos a todas as pessoas que á distância de um click acompanham este nosso projecto de interação com a sociedade.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

LAGARTA DO PINHEIRO - PRECAUÇÕES A TER

A Processionária (Lagarta do Pinheiro), pode originar graves problemas de saúde pública, devido à acção urticante dos pêlos, que provocam alergias ao homem e animais domésticos. As reacções alérgicas dão-se normalmente ao nível da pele, do globo ocular e do aparelho respiratório, podendo provocar enfraquecimento e vertigens e em situações extremas levar à morte.
A Thaumetophoea pityocampa, vulgarmente conhecida como Lagarta do Pinheiro ou processionária é uma espécie com grande impacto negativo em pessoas, em animais, bem como, nos próprios pinheiros. Encontra-se muito vulgarmente em Portugal devido à presença dos pinheiros nas nossas manchas florestais. Esta praga, além do pinheiro bravo, ataca igualmente outros pinheiros: o silvestre, o laríceo, o manso, o insígne, e o pinheiro de alepo, assim como Cedrus Atlântica, Cedrus Deodara e Cedrus do Libano, como foi comprovado em matas nacionais.
Esta lagarta encontra-se disseminada por todo o País, não sendo raro observarem-se os seus estragos em qualquer região de pinhal. Entre Janeiro e Maio, as processionárias abandonam o pinheiro para se enterrarem no solo, na sequência do seu ciclo de desenvolvimento. Deixando o seu hospedeiro em fila como uma procissão (daí o seu nome) dirigem-se em direcção ao solo onde irão continuar o seu desenvolvimento.
Estas lagartas possuem 8 receptáculos com cerca de 100.000 pêlos urticantes, ao mover-se abre estes receptáculos libertando milhares destes pêlos e aumentando a possibilidade de intoxicação de uma pessoa ou de um animal que entre em contacto com eles. Os pêlos agem como agulhas, injectando as substâncias tóxicas na pele ou mucosas. As crianças por brincadeira e, os cães devido a cheirarem ou morderem as lagartas movidos por curiosidade natural, são os principais afectados.
Caso tenha pinheiros em casa ou nos arredores deve ter alguns cuidados, uma vez que o contacto com as lagartas pode, como já foi referido, causar graves problemas de saúde. Assim, caso detecte ninhos em pinheiros de sua propriedade estes deverão ser destruídos, de forma alguma deve entrar em contacto com eles. Os ninhos devem ser queimados com os cuidados necessários para evitar incêndios e deve colocar-se para que os fumos da combustão não o atinjam pois são igualmente tóxicos.

quinta-feira, 24 de março de 2011

“COMER BEM É MAIS BARATO”


Campanha começa a 15 de Março
COMER BEM É MAIS BARATO é o mote da campanha criada pela Fundação Gulbenkian, Fundação EDP e SIC, com o apoio da DECO e da Associação Portuguesa dos Nutricionistas, com o objectivo de contribuir para mudar atitudes e comportamentos alimentares das famílias portuguesas.
Esta campanha foi motivada por dados que dão conta de uma progressiva deterioração dos hábitos alimentares dos portugueses, que a crise económica e social veio agravar, havendo uma relação directa entre a falta de recursos, o pouco tempo de que dispõem e a falta de informação ou de motivação para melhorarem hábitos de consumo e de confecção dos alimentos.
A campanha televisiva foi lançada dia 15 de Março pela SIC com o intuito de transmitir um conjunto de informações e conselhos que permitam a cada família fazer uma escolha alimentar mais consciente, responsável e económica. Nas próximas semanas serão apresentadas 7 refeições completas e equilibradas, do ponto de vista nutricional, pelo valor de 1€.
A campanha terá ainda um roadshow - uma carrinha que viajará por sete cidades, parando em locais públicos para confeccionar as receitas da campanha.
Nestas paragens será proposto o regresso ao tipo de cozinha tradicionalmente praticada na bacia do Mediterrâneo, com base em nutrientes como o azeite, os frutos e legumes frescos e o consumo moderado de produtos lácteos, carne e peixe. Entre os alimentos serão identificados aqueles que, pelo preço reduzido, melhor se encaixam nos orçamentos familiares carenciados. As cidades serão Lisboa, Porto, Coimbra, Viana do Castelo, Santarém, Évora e Faro.
Nestas acções de proximidade está prevista ainda a distribuição gratuita de um livro com as receitas divulgadas durante a Campanha.

DIA MUNDIAL DO RIM - 11 DE MARÇO

O Dia Mundial do Rim assinala-se no dia 11 de Março, com o lançamento de uma campanha de sensibilização que visa alertar os portugueses para a relação entre a doença renal e os problemas cardiovasculares.
A campanha "Proteja os seus rins, salve o seu coração", lançada pela Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN), será divulgada simultaneamente em mais de 100 países em todo o mundo, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Rim.
Sabe-se que existe uma ligação directa entre a doença renal e as doenças cardiovasculares, e que sendo desconhecida da generalidade da população portuguesa tem sido desvalorizada.
Quanto mais avançada for a falência renal, maior é a probabilidade de haver também doença cardiovascular, como hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e doença coronária. Por outro lado, a hipertensão arterial e a diabetes, sobretudo a tipo 2, são algumas das causas de doença renal crónica no mundo.
Para alertar para a saúde dos rins, a Sociedade Portuguesa de Nefrologia vai ainda promover diversas sessões de esclarecimento: "estas iniciativas pretendem sensibilizar a população para a prevenção, diagnóstico e tratamento da doença renal, que se estima que afecte cerca de 800 mil pessoas em Portugal".
Todos os anos surgem mais de dois mil casos de doentes em falência renal.
Em Portugal existem actualmente cerca de 16 mil doentes em tratamento substitutivo da função renal (cerca de 2/3 em diálise e 1/3 já transplantados), e outros dois mil aguardam, em lista de espera, por um transplante renal.

Adaptado de:
AGÊNCIA LUSA

Cuide da sua Alimentação


RECOMENDAÇÕES GERAIS

Sempre que possível:

• Comer lentamente, mastigando bem;

• Procurar estabelecer horários regulares para as refeições, comendo todos os dias à mesma hora.

• É aconselhável a prática diária de exercício físico, de acordo com as suas possibilidades (por exemplo, andar em passo rápido, ou curto, etc.).

ALIMENTOS “PROIBIDOS”: Pequena lista de alimentos que os doentes renais em diálise devem evitar:

1. Leite em pó (muito rico em potássio).

2. Queijos curados, salgados e ricos em potássio e fósforo.

3. Produtos de charcutaria (presunto, carnes salgadas e fumadas).

4. Conservas ou concentrados de carne e peixe.

5. Peixe salgado, ou fumado, mariscos e crustáceos.

6. Legumes secos (grão, feijão, lentilhas, soja).

7. Favas e ervilhas.

8. Frutos secos e oleaginosos (tâmaras, passas, figos amêndoas, avelãs, amendoins).

9. Sopas instantâneas, purés instantâneos, pratos comercializados.

10. Cacau, chocolate e gelados. Não abusar dos chamados açúcares simples (açúcar, caramelo, mel, compotas).

11. Gorduras salgadas: manteiga salgada, banha e toucinho.

12. Condimentos salgados: azeitonas, etc.

PESO IDEAL: Não existe um peso ideal para as pessoas com insuficiência renal. Cada um tem “o seu peso” e deve esforçar-se por o atingir e manter.

O peso ideal está relacionado com vários factores, ou seja:

• Com a fase de diálise em que se encontra (início recente, período mais ou menos longo.)

• Com o peso antes e depois de cada sessão de diálise.

• Com o rigor com que se segue a dieta alimentar.

Dietista Marta Carrilho



terça-feira, 22 de março de 2011

ÁGUA - DIREITO HUMANO

Resolução da Assembleia das Nações Unidas reconhece o direito à água potável e ao saneamento como direito humano


Com 122 votos a favor, 41 abstenções, e nenhum voto contra, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou uma resolução reconhecendo o direito à água potável e ao saneamento como direito humano.
Assembleia das Nações Unidas - Plenário - 108ª Sessão - 28 de Julho de 2010. A Assembleia Geral, (…)
Reconhecendo a importância da água para beber, equitativa, limpa e segura, assim como do saneamento, como componentes integrantes da realização de todos os direitos humanos.
Reafirmando a responsabilidade dos Estados pela promoção e de todos os direitos humanos, que são universais, indivisíveis, interdependentes e interrelaccionados, e que têm de ser tratados globalmente, de forma justa e igual, na mesma base e com o mesmo ênfase. (...)
1 . Reconhece o direito à água limpa e segura para beber e ao saneamento como um direito humano, que é essencial à plena fruição da vida e de todos os direitos humanos:

2. Apela aos Estados e organizações internacionais para proverem recursos financeiros, capacitação institucional e transferência de tecnologia, através de assistência e cooperação internacional, em particular aos países em vias de desenvolvimento, no sentido de intensificar esforços para prover todas as pessoas de àgua potável limpa e de saneamento, seguros, acessíveis e baratos.   (...)

Retirado de: http://aguapublica.no.sapo.pt/diragua/diragpp.htm

segunda-feira, 21 de março de 2011

DIA MUNDIAL DA ÀRVORE E DA FLORESTA


"Uma árvore, um amigo
que devemos bem tratar
Um amigo de verdade
tão fiel como a amizade
que podemos cultivar."

Um conselho do Gabinete de Saúde Ambiental

24 de MARÇO - DIA MUNDIAL DA TUBERCULOSE


Há mais casos de tuberculose em seis regiões


Nas vésperas do dia de combate à doença (quinta-feira), coordenador refere que crise travou descida da doença, nos útlimos anos.
O País registou 2372 casos novos, ou seja, 22,3 por cem mil habitantes, abaixo dos 24,1 de 2009. Há seis distritos a registar aumento de novos casos de tuberculose e noutros nota-se abrandamento no controlo da doença.
Maiores dificuldades económicas e a falta de recursos humanos são razões para a tendência, sentida em Évora, Aveiro, Beja ou Portalegre, diz o coordenador do Plano Nacional de Luta contra a Tuberculose, da Direcção-Geral da Saúde. Fonseca Antunes calcula que "estes pressupostos vão ter efeito no controlo da doença", apesar de ter registado uma descida global dos novos casos de tuberculose em 2010.

Infomação retirada de http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1811048

sexta-feira, 11 de março de 2011

1.º DIA NACIONAL DA EPILEPSIA

 
Comemora-se, a 11 de Março de 2011, o primeiro Dia Nacional da Epilepsia, uma doença que afecta actualmente 70 mil portugueses.
A epilepsia é uma desordem neurológica e crónica que, actualmente, afecta 50 milhões de pessoas em todo o mundo. Em Portugal são diagnosticados anualmente 4 mil novos casos, na sua maioria crianças e adolescentes.
A doença pode ser provocada por uma lesão cerebral devida a um traumatismo craniano ou por uma hemorragia cerebral. No entanto, para a maioria das pessoas, a causa da sua epilepsia será sempre desconhecida, uma vez que não é possível detectar qualquer lesão no cérebro.



segunda-feira, 7 de março de 2011

MAUS TRATOS EM CRIANÇAS E JOVENS

No âmbito da Acção de Saúde para Crianças e Jovens em Risco, é agora divulgado o documento Maus Tratos em Crianças e Jovens – Guia Prático de Abordagem, Diagnóstico e Intervenção.
Trata-se de um texto elaborado com o intuito de proporcionar a todos os profissionais de saúde que lidam com crianças e jovens um instrumento de apoio na identificação de factores e sinais de risco de maus tratos, assim como na condução das situações detectadas, tanto no que respeita à prestação de cuidados, como à sinalização, encaminhamento e monitorização das mesmas.


Documento disponivel no site da Direcção Geral de Saúde.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

7000 VISITAS

São pequenas vitórias que nos dão entusiasmo para continuar... O blog alcançou as 7000 visitas. A gestão do blog quer aproveitar o momento para agradecer a todos os que até então participaram neste projecto. No futuro continuaremos a contar com a vossa colaboração...

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

DIA MUNDIAL DO DOENTE

Assinala-se hoje, dia 11 de Fevereiro o Dia Mundial do Doente.

UNIDADES DE CUIDADOS CONTINUADOS NA COMUNIDADE DA ULSNA JÁ ESTÃO EM FUNCIONAMENTO

Depois de no passado dia 6 de Janeiro de 2011 terem iniciado funções as primeiras três Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC) do distrito de Portalegre – UCC Elvas.com, UCC Ammaya de Portalegre e UCC Sorgilgave, de Ponte de Sor, Montargil e Gavião – iniciam a sua actividade nos dias 7 e 8 de Fevereiro as restantes UCC da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, EPE (ULSNA), ficando o distrito de Portalegre totalmente coberto por UCC.
Ao longo destes dois dias, o Conselho Directivo da ARS Alentejo, I.P, e o Conselho de Administração da ULSNA assinalam o início de funcionamento destas UCC, as quais são constituídas por equipas multiprofissionais (nomeadamente, enfermeiros, médicos, higienistas orais, psicólogos, técnicos de serviço social, entre outros), que prestam cuidados de saúde, bem como apoio psicológico e social de âmbito domiciliário e comunitário, nomeadamente aos grupos mais vulneráveis, em situação de maior risco, dependência física e funcional ou doença que requeira acompanhamento próximo.
No dia 7, a partir das 09h30m, no Centro de Saúde de Sousel, assinala-se o início de funcionamento da UCC de Sousel e a partir das 10h30m é a vez da UCC “Entre Passos e Concelhos”, que cobre o funcionamento dos centros de saúde de Avis e Fronteira. Ainda durante o dia 7, entrará em funcionamento a UCC “Al-Quantara”, que abrange os concelhos de Arronches e Monforte e a UCC de Campo Maior.
No dia 8, pelas 09h30m, inicia-se o funcionamento das UCC “A Castanha”, que abrange o centro de saúde de Castelo de Vide e Marvão e pelas 11h00m a UCC de Nisa e pelas 15h00m é a vez da UCC “AlterCrato” que abrange os concelhos de Alter do Chão e Crato.
Estas novas UCC, no seguimento das suas antecessoras, apresentam no seu Plano de Acção vários projectos de intervenção na comunidade, nomeadamente nas áreas de Cuidados Continuados Integrados, Saúde Escolar, Intervenção Precoce ou promoção de hábitos de vida saudável e todas passaram a contar com uma viatura para prestação de cuidados domiciliários no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados.


Informação retirada de http://www.arsalentejo.min-saude.pt/

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

DIA MUNDIAL CONTRA O CANCRO

Todos os anos, a 4 de Fevereiro, a OMS alia-se à União Internacional contra o Cancro, a fim de promover o combate ao cancro.
Enquadrada na Campanha Mundial do Cancro, a celebração do Dia Mundial baseia-se na Carta de Paris, aprovada em 4 de Fevereiro de 2000, na Cimeira Mundial Contra o Cancro para o Novo Milénio.
A Carta apela à aliança entre investigadores, profissionais de saúde, doentes, governos e parceiros da indústria no âmbito da prevenção e tratamento do cancro.
O cancro é a principal causa de morte no mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, se não for tomada nenhuma medida, 84 milhões de pessoas venham a morrer de cancro entre 2005 e 2015.
Todos os anos, a 4 de Fevereiro, a OMS alia-se à União Internacional contra o Cancro, a fim de promover o combate contra o cancro. A prevenção e a promoção da qualidade de vida dos doentes com cancro são temas recorrentes.

Informação retirada do Portal da Saúde

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

“VIVER.COL”

Existem em Portugal, segundo a Associação Portuguesa de Ostomizados, entre 10 e 15 mil pessoas portadoras de ostomia.
As palavras ostomia, ostoma, estoma ou estomia são de origem grega (stóma, -atos “boca, abertura”), cujo significado é pequeno orifício, poro, abertura ou boca. Deste modo, através de um acto cirúrgico, procede-se à abertura de um órgão, formando uma boca que passa a ter contacto com o meio externo para eliminação de fezes e/ou urina. Conforme o segmento exteriorizado, as ostomias recebem nomes diferentes: no intestino grosso = cólon = colostomia, no intestino delgado = íleon = ileostomia, no aparelho urinário = urostomia.
A realização de uma ostomia pode ser decorrente de várias causas:
• Pólipos ou adenomas no cólon (tumores benignos, parecidos com verrugas que se desenvolvem na parede interna do cólon e recto). Cerca de 60% dos pólipos do intestino são adenomas, os quais apresentam potencial para malignização.
• Doença de Crohn: inflamação crónica no aparelho digestivo (que vai desde a boca ao ânus), concentrando-se especialmente nos intestinos.
• Tumor do cólon: tem sempre início numa lesão benigna que vai evoluindo, lentamente, até transformar-se num tumor maligno.
Independentemente de ser temporária ou definitiva, a realização de uma ostomia acarreta uma série de alterações na vida do indivíduo, tais como: necessidade de realização do auto cuidado ao estoma, aquisição de material apropriado assim como manuseamento do mesmo, adequação alimentar, perda do controle da eliminação intestinal ou vesical, eliminação de odores, alteração da imagem corporal, bem como alteração das actividades sociais, sexuais e quotidianas.
O impacto resulta, muitas vezes, em sentimentos negativos como sentimento de perda, não-aceitação, falta de privacidade, inutilidade, desgosto, depressão, isolamento, alterações na vida sexual.
É essencial que os enfermeiros tenham uma preocupação crescente face à melhoria dos cuidados que prestam, enfatizando a interacção entre a humanização e a excelência. Para atingir estes objectivos é fundamental personalizar o atendimento do doente e família. É importante considerar a pessoa portadora de ostomia como um todo, numa perspectiva holística, não esquecendo que a sua reabilitação não estará completa sem que os problemas relativos às suas dimensões física, emocional, sexual, social e psicológica estejam identificados e resolvidos.
Para o Enfermeiro o cuidado desses indivíduos objectiva o reiniciar da sua vida, a manutenção das suas actividades sociais, familiares, interpessoais e de lazer, anteriores à cirurgia. Inseri-lo novamente na sociedade, ajudá-lo a identificar e ultrapassar os obstáculos que envolvem dimensões físicas, psicológicas, sociais e espirituais. Pretende-se que a pessoa portadora de ostomia alcance uma melhor qualidade de vida, de bem-estar e de autonomia.
A Estomaterapia é uma competência na área de enfermagem que pretende ajudar a pessoa a viver com uma ostomia, com melhor qualidade de vida e autonomia no ambiente familiar, laboral e social.
O Centro de Saúde de Ponte de Sôr fornece, gratuitamente, o material necessário ao auto-cuidado, às pessoas portadoras de ostomia inscritas. Actualmente, está a desenvolver um projecto de acompanhamento a pessoas portadoras de ostomia cujo objectivo é que a pessoa portadora de ostomia seja acompanhada e cuidada, sempre que possível, no seu ambiente sócio familiar. O horário e local de atendimento serão divulgados posteriormente.

Enfermeira Paula Catela Belo